A Trabalho, Educação e Saúde (TES) é uma revista científica em acesso aberto, editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz.

Aumento das cargas de trabalho em técnicos de enfermagem na atenção primária à saúde no Brasil

  • Magda Duarte dos Anjos Scherer
  • Neura Angélica de Oliveira
  • Denise Elvira Pires de Pires
  • Letícia de Lima Trindade
  • Ana Sofia Resque Gonçalves
  • Monica Vieira
  • Magda Duarte dos Anjos Scherer

    Universidade de Brasília, Departamento de Saúde Coletiva, Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva, Brasília, Distrito Federal, Brasil.

    Neura Angélica de Oliveira

    Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, Brasil.

    Denise Elvira Pires de Pires

    Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Enfermagem, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

    Letícia de Lima Trindade

    Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Educação Superior do Oeste, Chapecó, Santa Catarina, Brasil.

    Ana Sofia Resque Gonçalves

    Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Saúde, Faculdade de Enfermagem, Belém, Pará, Brasil

    Monica Vieira

    Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil



Resumo

Este artigo analisa os principais aspectos que contribuem para aumentar as cargas de trabalho de técnicos de enfermagem que atuam na atenção primária à saúde no Brasil, identifica o tipo de cargas e classifica os aspectos mais prevalentes para esse grupo ocupacional. Baseia-se em estudo multicêntrico realizado com 24 profissionais das regiões Sul, Centro-Oeste e Norte do Brasil, de 2011 a 2013, por meio de entrevistas semiestruturadas. Os dados foram sistematizados no software Atlas.ti e submetidos à análise temática. Os aspectos que mais contribuem para aumentar as cargas de trabalho são a baixa remuneração mensal, falta de recursos materiais, sobrecarga de trabalho, desgaste e adoecimento, relação com o usuário, e escassez de recursos humanos, prevalecendo cargas psíquicas e fisiológicas. Adequação das condições e organização do trabalho se mostram primordiais para amenizar as cargas de trabalho no cenário da atenção primária à saúde, e para promover a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida no ambiente de trabalho dos técnicos de enfermagem.

Palavras-chave

cargas de trabalho,
saúde do trabalhador,
técnico de enfermagem,
atenção primária à saúde

Download


Métricas

  • Visualizações - 14

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License. Copyright (c) 2022 Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio