A Trabalho, Educação e Saúde (TES) é uma revista científica em acesso aberto, editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz.

Representações dos estudantes de enfermagem sobre sexualidade: entre estereótipos e tabus

  • Trycia Ryane de Freitas Silva
  • Sabrina Emylle Torres Fernandes
  • Nemório Rodrigues Alves
  • Andreza Josiany Aires de Farias
  • José Antonio da Silva Júnior
  • Sheila Milena Pessoa dos Santos
  • Trycia Ryane de Freitas Silva

    Universidade Federal de Campina Grande, Unidade Acadêmica de Enfermagem, Graduação em Enfermagem, Campina Grande, Paraíba

    Sabrina Emylle Torres Fernandes

    Universidade Federal de Campina Grande, Unidade Acadêmica de Enfermagem, Graduação em Enfermagem, Campina Grande, Paraíba

    Nemório Rodrigues Alves

    Universidade Federal de Campina Grande, Unidade Acadêmica de Enfermagem, Graduação em Enfermagem, Campina Grande, Paraíba

    Andreza Josiany Aires de Farias

    Universidade Federal de Campina Grande, Unidade Acadêmica de Enfermagem, Graduação em Enfermagem, Campina Grande, Paraíba

    José Antonio da Silva Júnior

    Universidade Federal de Campina Grande, Unidade Acadêmica de Enfermagem, Graduação em Enfermagem, Campina Grande, Paraíba

    Sheila Milena Pessoa dos Santos

    Universidade Federal de Campina Grande, Unidade Acadêmica de Enfermagem, Graduação em Enfermagem, Campina Grande, Paraíba



Resumo

Considerando a sexualidade como parte fundamental da vida humana, esse estudo buscou compreender como os estudantes de enfermagem representam
a sexualidade. Optou-se por estudo com delineamento qualitativo, ancorado na teoria das Representações Sociais. A população do estudo foi composta por acadêmicos do curso de graduação em uma instituição pública. A coleta de dados foi realizada por meio da técnica de grupo focal, orientado por um roteiro. A análise foi realizada como auxílio do IRaMuTeQ versão 0.7 alpha 2 e embasada na Análise de Conteúdo. A sexualidade foi representada como algo a ser velado no âmbito familiar e escolar. Apesar da formação ter se revelado como um fator que contribuiu na mudança de concepção sobre a sexualidade, sentimentos como vergonha e timidez se fizeram presentes durante as práticas dos estudantes, constatando que as representações se ancoram em
estereótipos e tabus. Assim, é visível a necessidade de mais espaços de discussão no meio acadêmico e na sociedade, de forma que não se limite à teoria, mas que compreenda também a prática.

Palavras-chave

Sexualidade,
Educação em enfermagem,
Saúde sexual,
Representações sociais

Download


Métricas

  • Visualizações - 59

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License. Copyright (c) 2022 Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)