A Trabalho, Educação e Saúde (TES) é uma revista científica em acesso aberto, editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz.

Nomeação e institucionalização da saúde do trabalhador: um campo em disputa

  • Ehideé Isabel Gómez La-Rotta
  • Claudia Regina Castellanos Pfeiffer
  • Heleno Rodrigues Corrêa-Filho
  • Carlos Roberto Silveira Corrêa
  • Francisco Hideo Aoki
  • Clerison Stelvio Garcia
  • Ehideé Isabel Gómez La-Rotta

    Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Departamento de Saúde Coletiva, Campinas, São Paulo

    Claudia Regina Castellanos Pfeiffer

    Universidade Militar Nueva Granada, Faculdade de Relações Internacionais, Programa de Administração da Segurança e Saúde Ocupacional, Cajica, Cundinamarca

    Heleno Rodrigues Corrêa-Filho

    Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento Saúde Coletiva, Brasília, Distrito Federal

    Carlos Roberto Silveira Corrêa

    Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Departamento de Saúde Coletiva, Campinas, São Paulo

    Francisco Hideo Aoki

    Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Departamento de Clínica Médica, Campinas, São Paulo

    Clerison Stelvio Garcia

    Centro Universitário Padre Anchieta, Curso de Psicologia, Jundiaí



Resumo

Considerando a dispersão de sentidos que constitui a nomeação da área ‘Saúde do Trabalhador’, buscou-se compreender o que está em jogo nas constantes mudanças da nomenclatura nesse campo. Essas alterações ocorrem em uma linha do tempo, mas concomitantemente. Seu marco inaugural foi encontrado na estabilidade do nome ‘medicina do trabalho’, nome institucionalizado pela Organização Internacional do Trabalho, no início da segunda metade do século XX. Desse primeiro gesto de nomeação, seguem outros, estabelecidos em relações tensas e contraditórias de substituição, recobrimento e concorrência como: saúde ocupacional, saúde e segurança no trabalho, e, mais contemporaneamente, em meio a estas variações, encontrou-se o acréscimo do termo ‘Saúde do Trabalhador’. O penúltimo nome é o mais estável e acionado pelas instâncias internacionais e empresariais.

Palavras-chave

Saúde do trabalhador,
Organização Internacional do Trabalho,
Análise do discurso,
Saúde coletiva

Download


Métricas

  • Visualizações - 41

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License. Copyright (c) 2022 Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)