A Trabalho, Educação e Saúde (TES) é uma revista científica em acesso aberto, editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz.

Comprometimento organizacional de trabalhadores da vigilância sanitária em municípios do estado de Goiás

  • Maria Aparecida de Souza Melo
  • José Clecildo Barreto Bezerra
  • Marília Ferreira Dela Coleta
  • Katia Elizabeth Puente-Palacios
  • José Augusto Dela Coleta
  • Ana Lúcia Queiroz Bezerra
  • Maria Aparecida de Souza Melo

    Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, Goiás, Brasil Doutora em Medicina Tropical pela Universidade Federal de Goiás

    José Clecildo Barreto Bezerra

    Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil. Doutor em Ciências Naturais pela Universidade de Hamburgo, Alemanha.

    Marília Ferreira Dela Coleta

    Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. Doutora em Psicologia pela Universidade de Brasília.

    Katia Elizabeth Puente-Palacios

    Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, Brasil. Doutora em Psicologia pela Universidade de Brasília e pós-doutorado na Universidade de Valencia, Espanha.

    José Augusto Dela Coleta

    Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Psicologia Social pela Fundação Getulio Vargas

    Ana Lúcia Queiroz Bezerra

    Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil. Doutora em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo.



Resumo

Trata-se de estudo de campo, com abordagem quantitativa, sobre o nível de comprometimento organizacional de fiscais da vigilância sanitária municipal. Foram analisadas possíveis diferenças entre os grupos amostrais, divididos de acordo com suas características sociodemográficas. Participaram do estudo 335 fiscais de 53 municípios de Goiás, que responderam à Escala de Bases do Comprometimento Organizacional em 2011. A escala aborda sete diferentes tipos de vínculo que os trabalhadores têm em relação à instituição onde trabalham, além de dados pessoais e profissionais. As análises realizadas foram: descritivas, de variância e testes qui-quadrado. Encontrou-se alto comprometimento afetivo e alto sentimento de obrigação pelo desempenho no trabalho, baixos níveis nos sentimentos de afiliação e de obrigação em permanecer trabalhando na vigilância sanitária municipal, bem como diferenças entre grupos quando levadas em conta as características individuais e profissionais. Os gestores públicos da área devem atentar para a importância dos recursos humanos no desenvolvimento das políticas públicas e priorizar ações que resultem em níveis elevados de comprometimento desses profissionais.

Palavras-chave

vigilância sanitária,
comprometimento organizacional,
recursos humanos em saúde,
serviços de saúde

Download


Métricas

  • Visualizações - 20

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License. Copyright (c) 2022 Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio