A Trabalho, Educação e Saúde (TES) é uma revista científica em acesso aberto, editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz.

Processo de trabalho no SAMU e humanização do SUS do ponto de vista da atividade humana

  • Ana Rita Castro Trajano
  • Daisy Moreira da Cunha
  • Ana Rita Castro Trajano

    Consultora do Ministério da Saúde, Brasília, Distrito Federal, Brasil. Mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e doutoranda da Faculdade de Educação da UFMG.

    Daisy Moreira da Cunha

    Professora adjunta do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Doutora em Filosofia pela Université de Provence (França).



Resumo

Procura-se analisar o trabalho dos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a Política Nacional de Humanização do Sistema Único de Saúde (PNH/SUS) do ponto de vista da atividade humana. Pergunta-se sobre as possibilidades de 'humanização do processo de trabalho' no Samu e sobre o 'agir competente' da urgência móvel em saúde, a partir de referenciais ergológicos. Para construção do artigo partiu-se de discussões marxistas sobre o processo de trabalho como produção de valores de uso; em seguida, abriu-se diálogo sobre processo de trabalho em saúde com base em autores do campo da saúde coletiva e da PNH. A perspectiva ergológica do trabalho é aprofundada no item seguinte, de modo a contribuir para uma análise da atividade dos trabalhadores do Samu/Belo Horizonte durante o atendimento a uma ocorrência de acidente.

Palavras-chave

ergologia,
atividade humana,
processo de trabalho,
urgência móvel,
humanização

Download


Métricas

  • Visualizações - 50

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License. Copyright (c) 2022 Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio