A Trabalho, Educação e Saúde (TES) é uma revista científica em acesso aberto, editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz.

Edição Atual | v. 12 n. 2 (2014)

Publicação contínua
Artigo

Modelos, mercado e poder: elementos do currículo oculto que se revelam na formação em odontologia

Finkler, M;
Caetano, J C;
Ramos, F. R. S.

10.1590/S1981-77462014000200008

Modelos, mercado e poder: elementos do currículo oculto que se revelam na formação em odontologia

Este artigo analisa a dimensão ética da formação profissional de estudantes de odontologia. Empregando-se a abordagem qualitativa, foram realizadas entrevistas com professores e estudantes, observações de atividades acadêmicas e grupos focais com alunos de dois cursos. Por meio das categorias de análise relacionadas ao currículo oculto foi possível perceber os valores mais presentes ou menos no processo de socialização profissional, implicados em conflitos de interesses, em questões de prestígio das áreas e de poder nas dinâmicas das relações interpessoais, bem como nos modelos em que os estudantes se espelham na sua construção identitária. A discussão e a reflexão sobre esses achados permitem avançar na compreensão da complexidade de fatores que compõem o 'currículo real' e que conformam a dimensão ética da formação profissional, tão importante para o desenvolvimento de futuros profissionais-cidadãos eticamente sensíveis e socialmente competentes.


PDF

Fechar Mais informações

Artigo

Modelo de atenção primária à saúde na Venezuela, misión barrio adentro I

Henrique, F;
Da Ros, M A;
Goronzi, T A;
Soares, G B;
et al.

10.1590/S1981-77462014000200006

Modelo de atenção primária à saúde na Venezuela, misión barrio adentro I

Este artigo descreve o modelo de atenção primária à saúde da Venezuela: Misión Barrio Adentro I. O método utilizado foi o estudo de caso por meio de análise documental, roteiro de observação e entrevistas obtidas em campo durante os meses de julho e agosto de 2006. Os resultados mostram que a Misión Barrio Adentro está se estruturando rapidamente, com a construção de consultórios populares e desenvolvimento do Sistema Público Nacional de Saúde, que garantem referência e contrarreferência. O processo está baseado no trabalho em equipe, predominam atividades curativas, com desenvolvimento de atividades de prevenção e forte participação popular. Embora as metas estejam sendo atingidas, têm sido pouco documentadas. Este estudo permitiu ampliar o conhecimento acerca dos diferentes modelos de atenção primária em saúde implantados na América Latina, em um contexto de transformação social.


PDF

Fechar Mais informações

Artigo

Saberes e práticas fitoterápicas de médicos na estratégia saúde da família

Varela, D S S;
Azevedo, D. M. d.

10.1590/S1981-77462014000200004

Saberes e práticas fitoterápicas de médicos na estratégia saúde da família

Este artigo analisa o conhecimento e o emprego de fitoterápicos por médicos na Estratégia Saúde da Família de Caicó, Rio Grande do Norte. Tratase de pesquisa descritiva com abordagem qualitativa desenvolvida com nove médicos, em janeiro e fevereiro de 2011, na qual se utilizaram entrevistas semiestruturadas. Os dados foram submetidos à análise temática de conteúdo: perfil dos entrevistados; conhecimento dos médicos sobre fitoterápicos; e emprego de fitoterápicos por médicos. A maioria dos entrevistados (77%) referiu conhecer fitoterápicos e recomendálos aos usuários da Estratégia, no entanto, o saber sobre essa temática era limitado. Foram mencionados 16 fitoterápicos, com maior índice de aplicabilidade para o Ansiopax e o Calman, indicados para problemas de ansiedade e insônia. Evidenciaram-se a importância da abordagem de práticas integrativas e complementares nos cursos de graduação da área da saúde e a necessidade de investimento na formação de recursos humanos, com a oferta de educação permanente em saúde e a garantia de um suporte básico (físico e estrutural) para implantação, manutenção e consolidação da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos.


PDF

Fechar Mais informações

Artigo

Contribuições das comissões de integração ensino-serviço na educação permanente em saúde

Silva, L A A d;
Leite, M T;
Pinno, C.

10.1590/S1981-77462014000200011

Contribuições das comissões de integração ensino-serviço na educação permanente em saúde

As comissões de integração ensino-serviço têm um importante papel para a efetivação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Neste estudo qualitativo, descritivo e exploratório, objetivouse conhecer os fatores que potencializam ou fragilizam a construção e o desenvolvimento dos planos regionais de educação permanente na concepção dos membros participantes das comissões de integração ensino-serviço do estado do Rio Grande do Sul. A amostra de participantes ocorreu pelo método proposital, intencional ou deliberado. Os resultados evidenciam a importância de tais comissões no desenvolvimento dos planos regionais de educação permanente em saúde. São considerados fatores facilitadores: a participação e o envolvimento dos profissionais, a estruturação dos serviços. Os fatores limitadores são as dificuldades de articulação, participação e envolvimento pessoal e institucional; e a participação dos gestores. O envolvimento dos gestores no processo é dual: seu conhecimento e envolvimento são considerados fatores facilitadores, enquanto o desconhecimento e a não facilitação na inserção no processo educativo são entendidos como prejudiciais ao desenvolvimento do processo como um todo.


PDF

Fechar Mais informações

Artigo

Características ideais do cirurgião-dentista na estratégia saúde da família

Soares, É F;
Reis, S C G B;
Freire, M. d. C. M.

10.1590/S1981-77462014005000001

Características ideais do cirurgião-dentista na estratégia saúde da família

O objetivo do presente estudo é conhecer a visão de integrantes das equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF) sobre as características ideais de um cirurgião-dentista para atuar nesse modelo. O estudo foi do tipo qualitativo, utilizando a técnica de grupo focal para a coleta de dados. Foram realizados grupos focais com agentes comunitários de saúde, auxiliares de enfermagem, enfermeiras e médicos da ESF de Goiânia, Goiás, que haviam trabalhado com equipes de saúde bucal por um período mínimo de um ano. Os dados foram analisados utilizandose a análise temática de conteúdo. Na percepção dos profissionais entrevistados, os cirurgiões-dentistas, assim como os demais profissionais da ESF, devem apresentar competências profissionais para atuar no campo da saúde pública e competências interpessoais, caracterizadas pela capacidade de comunicação, bom relacionamento, ética, criatividade em situações difíceis e equilíbrio emocional. Estas características remetem a uma formação profissional focada nos princípios do Sistema Único de Saúde e na Política Nacional de Humanização.


PDF

Fechar Mais informações

Artigo

Dificuldades, desafios e superações sobre educação em saúde na visão de enfermeiros de saúde da família

Moutinho, C B;
Almeida, E R;
Leite, M T d S;
Vieira, M. A.

10.1590/S1981-77462014000200003

Dificuldades, desafios e superações sobre educação em saúde na visão de enfermeiros de saúde da família

Este estudo apresenta dificuldades, desafios e superações dos enfermeiros da Estratégia Saúde da Família na prática da educação em saúde. Foram entrevistados oito profissionais de equipes de saúde da família do município de Montes Claros, Minas Gerais, tendo como instrumento de coleta de dados a entrevista não estruturada. Os dados coletados foram transcritos e analisados segundo a técnica da análise do discurso. Os resultados foram agrupados em categorias de análise. Na visão desses sujeitos, existem dificuldades no contexto do processo de trabalho da equipe, barreiras relacionadas à estrutura física e insuficiência de recursos materiais nas unidades de saúde. Eles relataram, também, os desencontros na relação com os usuários no desenvolvimento da educação em saúde. Percebe-se um movimento dialético da realidade, pois, ao mesmo tempo em que existem dificuldades a serem vencidas, há substanciais avanços com novas práticas, potencialmente transformadoras da realidade estudada. Considera-se a natureza dinâmica do processo de mudanças, com avanços e retrocessos, traduzindo uma realidade em constante devir.


PDF

Fechar Mais informações

Artigo

Educação permanente em saúde segundo os profissionais da gestão de Recife, Pernambuco

Lima, S A V;
Albuquerque, P C;
Wenceslau, L. D.

10.1590/S1981-77462014000200012

Educação permanente em saúde segundo os profissionais da gestão de Recife, Pernambuco

Este artigo discute o que pensam os profissionais da gestão sobre os processos de educação permanente em saúde no município de Recife, Pernambuco, descrevendo as ações e relacionando-as com os conceitos de educação permanente ou continuada. Originou-se de um estudo de caso, que utilizou entrevista semiestruturada com sete gestores e gerentes. A análise de conteúdo foi o método escolhido para tratamento dos dados. A educação permanente em saúde tem sido utilizada como ferramenta para pôr em prática novos dispositivos de trabalho na atenção primária à saúde. Os resultados apontam para seu uso pela gestão como ferramenta de mudança do processo de trabalho. Alguns setores da Secretaria Municipal de Saúde de Recife se apropriaram mais adequadamente do conceito de educação permanente em saúde, enquanto outros ainda a entendem como sendo igual à educação continuada. As ações surgiram das dificuldades encontradas no trabalho, a partir do que a gestão definiu como importante para a qualificação dos trabalhadores e do que as universidades perceberam como demanda para qualificação profissional. Alguns dispositivos citados foram: o apoio matricial, o apoio institucional e o projeto terapêutico singular. As dificuldades para o aperfeiçoamento das ações foram a fragmentação das ações e a pouca priorização da educação permanente em saúde por alguns profissionais da gestão.


PDF

Fechar Mais informações

Artigo

O desafio da implementação da educação permanente na gestão da educação na saúde

Macêdo, N B d;
Albuquerque, P C d;
Medeiros, K. R. d.

10.1590/S1981-77462014000200010

O desafio da implementação da educação permanente na gestão da educação na saúde

O caminho utilizado neste estudo foi a revisão sistemática de literatura da produção científica e do marco normativo, com o objetivo de identificar as principais concepções teórico-conceituais referentes à gestão da educação na saúde no Brasil no período de 2003 a 2009. A gestão do Sistema Único de Saúde aponta para a necessidade de qualificação de gestores e profissionais para atuar no setor desde a graduação, incluindo a integração ensino-serviço e a formação profissional no ambiente de trabalho. Após a aplicação de critérios de inclusão, 16 artigos e seis portarias foram incluídos na revisão. No âmbito da gestão da educação na saúde, o debate gira em torno de duas principais concepções, a educação continuada e a educação permanente, centradas respectivamente no modelo acadêmico e na aprendizagem em equipe, inerente aos grupos de trabalhadores. A análise da produção científica e do marco normativo sugere que as transformações conceituais desafiam todos os atores da saúde a realizarem uma ruptura teórico-conceitual e de posicionamento subjetivo, superando uma posição de 'recurso humano', realizador de tarefas, para a de sujeito capaz de refletir sobre os processos de trabalho.


PDF

Fechar Mais informações

Resenha

Democracia, federalismo e centralização no Brasil

Lobo Neto, F. J. d. S.

Democracia, federalismo e centralização no Brasil

Democracia, federalismo e centralização no Brasil. Marta Arretche. Rio de Janeiro, Editora FGV/Editora Fiocruz, 2012, 232 p.


PDF

Fechar Mais informações

Ensaio

Exclusão-inclusão: circularidade perversa no Brasil contemporâneo

Exclusão-inclusão: circularidade perversa no Brasil contemporâneo

O texto aborda as intencionalidades e os desdobramentos teóricos e políticos do uso do termo 'exclusão' e sua contraparte, a inclusão. Discute o estatuto conceitual da expressão 'exclusão social', sua vinculação com uma 'nova questão social' e conceitos como cidadania e pobreza. Aponta a potencialidade explicativa e transformadora da utilização do conceito de 'expropriações secundárias' para a reflexão acerca da diversidade de situações sociais contemporâneas que expressam a desigualdade estrutural do sistema capitalista. Busca situar o debate sobre questões que se articulam com a noção de exclusão social, como o fim da centralidade do trabalho, a nova morfologia da classe trabalhadora e a composição do exército de reserva. Conclui desdobrando questionamentos que atualizam a demanda de aprofundamento de categorias marxianas fundamentais.


PDF

Fechar Mais informações

Artigo de Revisão

Educação em saúde e cidadania: revisão integrativa

Ferreira, V F;
Rocha, G O R d;
Lopes, M M B;
Santos, M S d;
et al.

10.1590/S1981-77462014000200009

Educação em saúde e cidadania: revisão integrativa

Este artigo apresenta os resultados de uma revisão integrativa de literatura sobre educação em saúde e cidadania, que buscou conhecer e analisar as diferentes contribuições científicas disponíveis. A educação em saúde reflete uma estratégia que almeja um cidadão coautor do processo de construção do cuidado à sua saúde. Utilizouse para a coleta de dados a base Lilacs (Literatura LatinoAmericana do Caribe em Ciências da Saúde) no período de 2000 a 2011, totalizando 79 produções. Após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, a amostra final incluiu dez publicações. A pesquisa trouxe a prevalência de estudos da natureza artigo, apresentando mais de três autores, com predominância de docentes e produção do tipo revisão teórica. As categorias que emergiram do estudo foram: educação em saúde - historicidade e bases conceituais; e educação popular como geradora de cidadania. As evidências mostraram o processo histórico das políticas de saúde e o surgimento dos movimentos sociais voltados para as necessidades da população. Destacaram também que a educação permanente em saúde proporciona a construção de novos saberes, mediante a junção de conhecimentos científicos e de saberes populares. Manifestaramse na literatura contribuições relevantes sobre a educação em saúde, por ser uma prática emancipadora do sujeito, atuando como espaço gerador de cidadania.


PDF

Fechar Mais informações

Relato de experiência

Narrativas na formação comum de profissionais de saúde

Capozzolo, A A;
Casetto, S J;
Imbrizi, J M;
Henz, A d O;
et al.

Narrativas na formação comum de profissionais de saúde

Este texto relata a experiência de formação comum que ocorre desde 2007 no campus Baixada Santista da Universidade Federal de São Paulo, no terceiro semestre de graduação, do eixo curricular trabalho em saúde. A experiência articula estudantes e docentes de diferentes áreas profissionais: educação física, fisioterapia, nutrição, psicologia e terapia ocupacional. São apresentadas as diretrizes e estratégias de organização do módulo 'Prática clínica integrada: análise de demandas e necessidades de saúde', que adota a produção de narrativas de histórias de vida e de questões de saúde de pessoas selecionadas por docentes em conjunto com as equipes da rede de serviços do município de Santos, São Paulo. As narrativas foram produzidas em encontros quinzenais dos estudantes com as pessoas acompanhadas em suas residências e de supervisões com os docentes. Realizouse análise de conteúdo de 120 relatórios de conclusão do módulo elaborados pelos estudantes nos anos de 2007 e 2008 visando identificar efeitos dessa proposta de formação. A elaboração de narrativas favoreceu aos estudantes ampliar a capacidade de escuta e a percepção da complexidade do processo saúdedoençacuidado, bem como de outros aspectos do que se tem denominado de 'clínica comum' às diversas profissões em saúde.


PDF

Fechar Mais informações