A Trabalho, Educação e Saúde (TES) é uma revista científica em acesso aberto, editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz.

Percepções e motivações de agentes comunitários de saúde sobre o processo de trabalho em Teresina, Piauí



Resumo

O agente comunitário de saúde (ACS) é considerado importante na implementação do Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente por fortalecer a Atenção Básica. Seu trabalho pode ter situações que gerem realização e experiências que condicionem a desmotivação. Este estudo objetiva caracterizar o processo de trabalho dos ACS de um território de Teresina, Piauí descrevendo suas percepções e identificando suas motivações em relação ao trabalho. Participaram do estudo 31 ACS. Trata-se de um estudo exploratório-descritivo com abordagem qualitativa. Para coleta de dados utilizou-se o método grupo focal, realizando-se seis grupos, um por equipe de saúde da família pertencente ao território. As discussões foram baseadas em três perguntas norteadoras, gravadas em MP4 e, posteriormente, transcritas e categorizadas. Criaram-se cinco categorias para apresentação e discussão dos resultados. Percebeu-se que, entre os ACS, há o entendimento sobre a importância do trabalho que realizam, contudo se sentem desmotivados por não receberem apoio e reconhecimento, em determinadas situações, da comunidade, da própria equipe e da gestão do município. Os agentes comunitários de saúde anseiam pela valorização do trabalho realizado.

Palavras-chave

agente comunitário de saúde,
Saúde da Família,
processo de trabalho

Download


Métricas

  • Visualizações - 25

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License. Copyright (c) 2022 Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.